sábado, 14 de agosto de 2010

Chopp Brahma Black

Olá pessoal.
Hoje vou falar sobre o famoso Chopp Brahma Black. Ele está há algum tempo no mercado e vem ganhando espaço cada dia mais. Ele foi degustado na semana passada, mas como não tive tempo de escrever aqui no blog, trouxe minha resenha que foi escrita naquele dia:

"A apresentação dessa cerveja realmente é impecável!
O copo é bonito, a cerveja vem formando a espuma naquele efeito cascata.
A cor é escura, de um preto translúcido, que brilha avermelhadamente com a passagem da luz. A espuma, ao fim do efeito cascata, é densa e de altura média. A duraçao é boa, permanecendo durante quase que toda a degustação.

No sabor, impera o caramelo, com um dulçor intenso. A cada gole fica mais claro que o objetivo da breja é conquistar aqueles que gostam de cervejas doces, pois não há, nem no final nem no retrogosto, amargor de lúpulo ou torrado que faça frente ao adocicado."


NOTA 8

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Corona Extra

Olá minha gente!

     Esse final de semana que se passou tive a oportunidade de jantar em um restaurante mexicano, e faço questão de divulgar o nome do restaurante pois eu ganhei uma cerveja deles. O restaurante é o El Mariachi, que teve um atendimento impecável e ainda me deu uma cerveja na hora de ir embora.
     Nunca tinha tido a oportunidade de experimentar essa cerveja, então tive que provar como se manda o figurino, com um limão no gargalo.
Vamos à resenha então:

     "Cerveja bem apresentável, de uma cor amarelo claro, apresenta sabor de lúpulo acentuado, dando assim um toque especial a esta cerveja. Quanto ao seu rótulo, impressiona por ser tingido na garrafa. É uma comercial, mas que ganha fácil o seu público por ser gostosa, suave e refrescante, boa para ser tomada em excesso."
     NOTA 7,5

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Serramalte

Amigos do Resenha, na última sexta feira tive o prazer de tomar uma cerveja com meus amigos que não via há algum tempo, a escolha certamente foi alguma para eu poder resenhar. A escolhida foi a Serramalte.

Proveniente da Cervejaria e Maltaria da Serra, começou a ser fabricada em 1953 e logo após, em 1980 foi comprada pela Cervejaria Antarctica. A Serramalte antigamente era uma escolha quando eu estava com um pouco mais de dinheiro, mas hoje ela esta com o preço no nível de outras boas cervejas nacionais.

Vamos à minha resenha:

"Com coloração um pouco mais escura que as pilsens nacionais, é leve, com um saboroso aroma e gosto maltado, e tem um pequeno toque amargo no fim."
NOTA 6,5

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Antarctica

     Olá meus amigos, é após um longo período de recesso que trago um post recheado de coisas interessantes.
Hoje vou falar da Antarctica, cerveja popular brasileira.
     Mas antes, tenho que contar uma história: No último feriado estava numa cidade chamada Pedreira, fica pertinho de Jaguariúna, onde temos uma grande fábrica da AMBEV. O fato engraçado é que quando tomei a Antarctica na casa da minha avó, vi na garrafa que a cerveja vinha de Agudos, e não de Jaguariúna, que fica mais próxima.
     Aí então me lembrei que as Antarcticas de São Paulo são péssimas, pois são produzidas em Jaguariúna. Já a de Agudos que provei, era uma delícia; poderia desbancar facilmente uma Brahma ou Skol. Mas vamos à resenha e chega de bla-bla-bla:

"Tem aparência clara com pouquíssima espuma. Levemente aguada, tem um toque metálico.
Leve aroma de malte e pão branco, com um lúpulo leve demais. Não apresenta características desagradáveis*. "
*Antarctica de Agudos
NOTA 7

domingo, 13 de junho de 2010

Leffe Blonde

Descrição comercial:
"A Leffe Blonde é seca, frutada e levemente condimentada. Por ser encorpada e muito cremosa, apresenta um perfeito balanço de força e finesse. A cerveja possui um delicado aroma de malte e uma sutil doçura ao final, sendo a companhia perfeita para refeições leves, como peixes e saladas. Histórico Produzida desde o século 13 pelos monges da Abadia Belga de Leffe, a marca Leffe é a cerveja tipo Abadia mais consumida no mundo. A tradicional receita é a mesma desde 1240. A cerveja de alta fermentação é destinada aos apreciadores de cervejas especiais e deve ser lentamente saboreada para a percepção do sofisticado e complexo sabor de um líquido com séculos de tradição."

Minhas impressões:
"Aparência âmbar puxado para o claro, com creme denso que forma relevos enquanto desaparece. A sensação inicial é ótima, cheia de personalidade. Tem corpo leve e aguado, amargo e doce no início. Tem final seco sem exagero. Percebe-se um leve álcool. Sabor e aromas se acompanham, equilibrados, apresentando cravo e especiarias. O lúpulo é sentido também. Uma delícia de breja! Incrível ser vendida aqui no Brasil por preços acessíveis."
NOTA 8

Leffe Brune

Meu deus!!! Fiquei quase uma semana sem postar. Peço desculpas a meus amigos, mas hoje volto com força total e sempre atrás do objetivo de postar pelo menos uma cerveja por dia.

Hoje falo das duas Leffes, começando pela Brune. Me lembro de ter comprado há muito tempo atrás, mas pelas suas características tive que comprar outras vezes, então nunca pude esquecer o sabor dessas duas.


Agora, minhas considerações sobre ela:

"Aparência linda, com creme bege e muito durador, que fica nas paredes da taça. O líquido, marrom e completamente translúcido, tem bolhas subindo constantemente que parecem que nunca vão acabar...
Corpo leve para médio, com textura aguada, tem início amargo e doce do malte tostado com toque leve de chocolate. Com duração boa, deixa um paladar levemente seco na boca, que pede por mais um gole, depois mais um gole, mais um gole, e por aí vai-se a garrafinha."
NOTA 7,5

domingo, 6 de junho de 2010

Skol Beats


No embalo do Fondue, como queríamos algo mais leve, compramos uma porção de Skol Beats, segue uma breve descrição comercial dela:

A Skol lançou em 2003 um produto com características únicas em uma embalagem inovadora (e premiada), Skol Beats. Fruto de um ano de pesquisa, análise e desenvolvimento, a bebida tem todas as características que o consumidor deseja, e para acompanhar uma boa balada: tem teor alcoólico na medida certa (5,2o), menor amargor, não deixa sabor residual na boca além de ser mais leve e refrescante que as outras cervejas tipo pilsen no mercado.



"Extremante leve para dias de calor extremo.
Corpo extremamente leve com pouca formaçao de espuma sem nenhuma persitência. Aroma leve de cerais não maltados, bem estranho. Sabor extremamente leve. Sem retrogosto.  Beba gelada, mas bem gelada, mata a sede."
NOTA 6