segunda-feira, 26 de julho de 2010

Corona Extra

Olá minha gente!

     Esse final de semana que se passou tive a oportunidade de jantar em um restaurante mexicano, e faço questão de divulgar o nome do restaurante pois eu ganhei uma cerveja deles. O restaurante é o El Mariachi, que teve um atendimento impecável e ainda me deu uma cerveja na hora de ir embora.
     Nunca tinha tido a oportunidade de experimentar essa cerveja, então tive que provar como se manda o figurino, com um limão no gargalo.
Vamos à resenha então:

     "Cerveja bem apresentável, de uma cor amarelo claro, apresenta sabor de lúpulo acentuado, dando assim um toque especial a esta cerveja. Quanto ao seu rótulo, impressiona por ser tingido na garrafa. É uma comercial, mas que ganha fácil o seu público por ser gostosa, suave e refrescante, boa para ser tomada em excesso."
     NOTA 7,5

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Serramalte

Amigos do Resenha, na última sexta feira tive o prazer de tomar uma cerveja com meus amigos que não via há algum tempo, a escolha certamente foi alguma para eu poder resenhar. A escolhida foi a Serramalte.

Proveniente da Cervejaria e Maltaria da Serra, começou a ser fabricada em 1953 e logo após, em 1980 foi comprada pela Cervejaria Antarctica. A Serramalte antigamente era uma escolha quando eu estava com um pouco mais de dinheiro, mas hoje ela esta com o preço no nível de outras boas cervejas nacionais.

Vamos à minha resenha:

"Com coloração um pouco mais escura que as pilsens nacionais, é leve, com um saboroso aroma e gosto maltado, e tem um pequeno toque amargo no fim."
NOTA 6,5

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Antarctica

     Olá meus amigos, é após um longo período de recesso que trago um post recheado de coisas interessantes.
Hoje vou falar da Antarctica, cerveja popular brasileira.
     Mas antes, tenho que contar uma história: No último feriado estava numa cidade chamada Pedreira, fica pertinho de Jaguariúna, onde temos uma grande fábrica da AMBEV. O fato engraçado é que quando tomei a Antarctica na casa da minha avó, vi na garrafa que a cerveja vinha de Agudos, e não de Jaguariúna, que fica mais próxima.
     Aí então me lembrei que as Antarcticas de São Paulo são péssimas, pois são produzidas em Jaguariúna. Já a de Agudos que provei, era uma delícia; poderia desbancar facilmente uma Brahma ou Skol. Mas vamos à resenha e chega de bla-bla-bla:

"Tem aparência clara com pouquíssima espuma. Levemente aguada, tem um toque metálico.
Leve aroma de malte e pão branco, com um lúpulo leve demais. Não apresenta características desagradáveis*. "
*Antarctica de Agudos
NOTA 7